Bons exemplos vêm dos campos
Foto: Plástico Moderno

O agronegócio é um dos principais pilares da atividade econômica brasileira. Este argumento o coloca também entre os principais fornecedores mundiais em posição de destaque na correta destinação das embalagens de agroquímicos. Entre eles, se destacam o polietileno de alta densidade, bem como as respectivas tampas feitas do material. Leia a matéria abaixo retirada do site Plástico Moderno, sobre o assunto.

Desde há muito tempo, o agronegócio constitui um dos principais pilares da atividade econômica brasileira. E não apenas pelas enormes dimensões que ele aqui atingiu, mas também por ter conseguido uma inserção global. Isso o coloca entre os setores sempre menos afetados pelas constantes crises econômicas. O que torna concreto o fato de que bons exemplos vêm dos campos.

O Brasil se consolidou entre os principais fornecedores mundiais de alimentos. Com isso, assumiu posição de destaque nos mercados globais de soja, cana-de-açúcar, carnes, milho, café, frutas, entre outros produtos agrícolas e pecuários. Mas, menos conhecido é o fato de ser o país também um dos líderes mundiais na correta destinação das embalagens de agroquímicos. Neste, se destacam bombonas e frascos de polietileno de alta densidade, bem como suas respectivas tampas, feitas de polipropileno.

Bons exemplos vêm do campo: a recuperação das embalagens plásticas

Após o uso, são recuperadas 94% das embalagens plásticas primárias de defensivos – aquelas que entram em contato direto com o produto – colocadas em circulação no mercado nacional; posteriormente, 95% dos polímeros nelas contidos são reciclados (os restantes 5%, compostos principalmente por embalagens flexíveis, são incinerados). “Nenhum outro país tem números tão bons de destinação correta de embalagens de agroquímicos”. Orgulha-se Renata Nishio, gerente de Destinação Final e de Desenvolvimento Tecnológico do inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias); uma entidade mantida pela indústria de defensivos para gerir a logística reversa das embalagens de agroquímicos no Brasil.

Por falar nisso, mencionamos também a Economia Circular, que tem como princípio manter seu trabalho em prol da cadeia e se tornar um diferencial competitivo. Assim, transformando a geração de valor, promovendo a melhora dos sistemas e evitando possíveis problemas. A Feiplastic une-se neste contexto com o futuro evento, Summit Economia Circular.

Saiba mais sobre o tema acessando: “Plástico: como essa indústria tem sido referência no mercado“.

Confira outros materiais utilizados nas embalagens de agroquímicos que são mencionados na matéria original retirada do site Plástico Moderno.

Comentários