Novas aplicações mantêm alta a demanda pela resina – PET

Novas aplicações mantêm alta a demanda pela resina – PET

Os novos grupos controladores da produção da resina, recém-chegados para substituir os anteriores, podem significar alguma incerteza no mercado brasileiro de tereftalato de polietileno, mais conhecido como PET. Mas o próprio interesse desses players indica serem positivas as expectativas dessa indústria, hoje capaz de gerar negócios em um leque bem mais vasto de aplicações além das usuais embalagens de refrigerantes, água, e mais recentemente de óleos comestíveis. Nelas, o PET apresenta como diferenciais competitivos frente a opções como vidro e alumínio – e mesmo outras resinas – a elevada resistência química e a impactos, a barreira eficaz a gases e odores, a transparência, o peso menor e o custo final inferior.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Plástico.com.br com a matéria completa.

Comentários