BCB Xperience: Dicas de como fazer um bar crescer

Empreendedorismo é quase um sinônimo da indústria de bares e restaurantes, seja para quem decide abrir um espaço ou para os profissionais que atuam como autônomos. A flexibilização dos protocolos de saúde deve acelerar a retomada da economia, formando um cenário onde saem na frente os mais criativos e os mais preparados. Por isso, o blog foi conferir uma das palestras do BCB Xperience, realizado dentro da Equipotel, que tem tudo a ver com este momento: como abrir, manter e fazer um bar crescer?

O primeiro dia de BCB Xperience começou com a nossa embaixadora, Carolina Oda, provocando uma reflexão sobre o gosto. A especialista em bebidas ressaltou a apuração do paladar como uma das principais ferramentas de quem trabalha na área e algo que deve ser objeto de estudo e evolução constantes. “O que é gosto? Quem definiu o parâmetro do que é bom e o que não é? Existe uma vasta e interessante literatura sobre o assunto que pode ajudar na compreensão desses conceitos e aplicação no trabalho do dia a dia”, explicou.

Como fazer um bar crescer?

De forma muito objetiva, Jean Ponce, bartender e sócio do Guarita Bar, destacou:

Para abertura do negócio

Investimento: “aqui entram duas coisas, tempo e dinheiro. Em relação ao tempo, não tem muito segredo, é dedicação e esforço. Já sobre dinheiro, tirar do próprio bolso faz diferença, pois cria um senso maior de cuidado, economia e estratégia”, disse.

Processos: “é preciso estar realmente envolvido e conhecer cada detalhe da operação. Como proceder se acabar a água, a luz, um insumo importante? Tudo precisa estar mapeado e ter um protocolo específico. Além disso, é fundamental o entendimento da cadeia interna. Uma falha do administrativo, por exemplo, pode ter um efeito dominó”.

Entenda o cliente: “fora a questão de definição do seu público-alvo, esteja aberto a ouvir, principalmente as críticas. Costumo dizer que vale atrair problemas, pois é daí que surgem os desafios que vão moldar a evolução do profissional ou negócio”.

Tudo é custo: “cada elemento dentro de um bar tem um impacto específico no orçamento global, do papel higiênico do banheiro aos colaboradores de todos os departamentos. Ter essa visão e controle é fundamental para o direcionamento financeiro e, consequentemente, saúde do negócio”, completou o especialista.

Para manutenção e crescimento

Sócios: “a escolha deve ser feita com muito cuidado. É fundamental que compartilhem os mesmos sonhos que você e que estejam alinhados em termos de conceito, objetivos e metas. Do contrário, não só a relação será desgastante como o próprio andamento da casa pode entrar em risco”.

Diversificação: “o bar é um universo praticamente infinito em termos de criação e possibilidades. É claro que a casa deve ter um perfil e atender o seu público, mas propor combinações e soluções diferenciadas é uma boa forma de aumentar alcance”.  

Propósito: “a coquetelaria autoral tem ganhado cada vez mais força e podemos observar uma série de bares de nicho surgindo na cena. Casas especializadas em whisky e cachaça, por exemplo, marcam muito bem a sua identidade. Sem isso, seriam apenas mais uma opção”.

Relacionamento: “seja com clientes ou parceiro, vale cada minuto e cada centavo de investimento. Na pandemia isso ficou ainda mais evidente, pois os bares precisaram melhorar a comunicação com seu público e a compreensão dos fornecedores foi fundamental para manter muitas casas funcionando”.

Time e atendimento: “de nada adianta a melhor carta, os drinques mais elaborados, a harmonização mais feliz sem equipe. A ponte entre o preparo no bar ou cozinha e a mesa do cliente precisa ser feita com maestria. Para isso, invista em qualificação”.

Sexto sentido: “por último, mas não menos importante, tente se ouvir, dar atenção para aquela voz interior. Seja fiel aos seus valores e crenças e, claro, coloque paixão em tudo”, finalizou Jean.

BCB Xperience

É claro que a comunidade de coquetelaria poderia contar com mais esse suporte do BCB São Paulo ainda em 2021 e a Equipotel foi o palco perfeito para uma pequena amostra do que podemos esperar no ano que vem. Mais uma vez, a nossa Embaixadora, Carolina Oda, e o nosso Diretor de Educação, Marco De la Roche, prepararam uma grade específica e estratégica, focada em levantar o que os profissionais precisam saber para impulsionar negócios e carreiras na retomada.

Em 4 dias, o espaço BCB Xperience recebeu bartenders, gestores de bares e restaurantes como Jean Ponce, Humberto Munhoz, André Bueno, Erivelton Mota, Miguel Paes, Kelly Stein, Adriana Teodoro, Rafael Mariachi, Carolina Aboud, Rodolfo Bob, Maurício Porto, Camila Ciganda, Sylas Rocha, Viviane Puerta, Paola Menezes, Julia D´Alessandro e Ramona Merencio. Entre os temas, “Como fazer um bar crescer”, “Desafios de gerenciar grupo de bares”, “Oportunidades de mercado” e “O movimento das mulheres na coquetelaria”.

“É a primeira vez que levamos este tipo de ação para a Equipotel, que é a maior referência em hospitalidade da América Latina. As sessões foram um grande sucesso e mostraram como os profissionais da área estão interessados e engajados na construção de melhores experiências em um mundo onde as necessidades mudaram e o jeito de consumir também”, concluiu Marco De la Roche.

Descubra mais conteúdos no BCB On Air, a plataforma digital do BCB São Paulo:

https://www.barconventsaopaulo.com.br/pt-br.html