Conheça os itens que não podem faltar no seu bar para arrasar no preparo de drinks

Na última década, a profissão de bartender ganhou espaço no mercado profissional e uma legião de admiradores. Tão importantes quanto os chefs, os profissionais especializados em fazer coquetéis se destacam por todo o país.

O investimento das marcas de bebidas estrangeiras na América Latina, o contato com turistas e a inspiração nos bares internacionais fizeram com que os brasileiros também valorizassem os diferentes destilados.

Como diriam alguns especialistas, “a coquetelaria ganhou o status de arte”. Afinal, como não achar fascinante aquele mix de líquidos com mesclas de cores, sabores e texturas dando origem a um drink que tem tudo a ver com o seu gosto?

Mas quem acha que o preparo é fácil se engana, já que apenas habilidade, ingredientes e a melhor receita nem sempre são sinais de sucesso. Para fazer um bom Dry Martini, um Manhattan, um Cosmopolitan, entre outros, é preciso ter os equipamentos adequados.

E, como se sabe, neste quesito não faltam variedades. Um exemplo? Para cada opção do cardápio há um copo específico que conserva suas propriedades e confere a melhor experiência possível ao consumidor.

Erivelton Mota, Instrutor na Barones Bartenders e professor do programa Learning For Life.
Erivelton Mota, Instrutor na Barones Bartenders e professor do programa Learning For Life.

Instrutor na Barones Bartenders e professor do programa Learning For Life, Erivelton Mota, o Eri, conta que “cada bebida consumida isoladamente ou compondo um coquetel tem uma série de características, e cada modelo de taça vai muito além da estética, já que favorece a degustação do cliente, sendo capaz de concentrar aromas ou direcioná-los, ampliando a análise olfativa e gustativa da bebida”.

Como escolher o copo ou a taça ideal?

Para quem não tem muita experiência na área, escolher o recipiente adequado para servir uma bebida, dada a sua importância no processo de degustação, pode parecer difícil, mas com estudo, pesquisa e prática, isso deixa de ser um problema.

Marco De la Roche, Diretor de Educação do BCB São Paulo.
Marco De la Roche, Diretor de Educação do BCB São Paulo.

“Acredito que a primeira decisão é considerar em qual grupo de coquetéis o drink está incluso, conhecer sua coerência histórica (ou a ruptura da tradição, se houver) e comparar com a funcionalidade do copo para a melhor degustação. Imagine como seria estranho beber uma Caipirinha em uma taça Martini ou um Kir Royal em um shot? ”, diz Marco De la Roche, Diretor de Educação do BCB São Paulo.

E na hora de inventar uma receita? Qual o melhor copo ou taça para apresentá-la? É preciso ter em mente algumas características como tamanho e indicação. “Existem modelos menores. Short drinks, geralmente são utilizados em preparos com maior potência alcoólica.

Os medium drinks, em quase todos os casos, são servidos com gelo e variam muito entre coquetéis sutis e maior teor de álcool. E os long drinks, com capacidade maior, podem ser servidos com bastante gelo, e líquido, consequentemente. Fora isso, estética, material, textura e espessura do vidro ou metal, podem ser analisados”, explica Erivelton.

Leia também:

O que não pode faltar na hora de fazer um bom drinque?

Em termos de equipamentos, não são só os modelos de recipientes que fazem a diferença, há muitas outras opções a serem consideradas. Com a variedade de instrumentos de trabalho disponíveis para o bartender e o mixologista, fica a dúvida: quais itens não podem faltar no bar de quem está começando a carreira, quem já tem uma longa estrada ou até mesmo aqueles que curtem fazer coquetéis em casa?

Para Marco De la Roche um kit básico ajuda a fazer várias bebidas. “Com uma coqueteleira, colher bailarina, dosador, e peneira, o profissional consegue preparar uma centena de receitas”, afirma. Porém, para quem quer se aprofundar, vale a pena investir em outros tipos de equipamentos. “Strainer (coador de metal), mixing glass, amassador (socador), liquidificador, e um swizzle stick, são exemplos de utensílios que podem ser usados para preparar bebidas específicas da coquetelaria internacional”, finaliza.

Continue navegando no blog do BCB São Paulo para saber novidades do mercado e conhecer outras dicas de como preparar os melhores drinks!