4 temas para ficar de olho em coquetelaria no pós-pandemia

0
44
Em cima de balcão de madeira, quatro copos de coquetéis coloridos, o primeiro de tom goiaba, o segundo de tom amarelado, o terceiro de tom marrom e o quarto com camadas vermelha, verde e azul,

Considerando a quantidade de coisas que já aconteceram este ano, 2021 está logo ali. Depois que o mundo mergulhou em transformação com os impactos da pandemia em negócios de diversos setores, chegou a hora de retomar as atividades e pensar em uma coquetelaria no pós-pandemia.

Tudo isso com segurança, claro. Além disso, é preciso pensar em produtos que podem ajudar a criar ou elevar o nível de experiências na retomada.

Confira alguns materiais para ficar de olho em coquetelaria no pós-pandemia:

1 – Embalagens sustentáveis

Fora as questões de saúde, empresas e consumidores passaram a valorizar mais os assuntos socioambientais. O período fez todo mundo repensar hábitos e isso vem inspirando movimentos e mudanças.

Neste sentido, o setor de bebidas tem muito a planejar, principalmente por conta das embalagens, mas existem alternativas que utilizam fibra orgânica natural na fabricação, reduzindo o impacto ambiental em até 30% e com a vantagem de reutilização. Dessa forma, em caso de descarte inadequado, a degradação ainda acontece em 24 horas.

2 – Versatilidade da Vodka

Esse tipo de destilado já é um velho conhecido dos bartenders de todo o mundo, mas acontece que não há limites para a criatividade. Por isso, quanto maior a variedade de materiais, maior o número de combinações incríveis. Alguns tipos chamam bastante atenção pela composição, como a vodka premium que integra sabores extraídos do carvalho americano.

Porém, se a busca é por produção nacional, vale colocar no radar vodkas elaboradas a partir de cereais brasileiros que, inclusive, vêm fazendo grande sucesso em festivais lá fora.

3 – O doce amargo dos Bitters

A infusão de ervas amargas é a base desta bebida e as opções de sabores também garantem aos profissionais de coquetelaria um ingrediente “coringa”. E se o chocolate já é um velho conhecido deste universo, o cacau Trinitário, nativo de Trinidad e Tobago, inspirou uma linha que reúne notas de topo de cacau rico, floral e de nozes, inspirada pelo interesse ingredientes naturais.

Indo um pouco além dos bares e restaurantes, a onda de “faça você mesmo” trazida pela quarentena também é um convite para teste e criação de drinks com estes tipos de Bitters.

4O reinado do Gin

É simplesmente impossível tirar esta verdadeira febre do radar de qualquer profissional ligado à coquetelaria. De acordo com pesquisa da Nielsen, a venda de Gin cresceu impressionantes 114,8% considerando o período de janeiro a maio de 2020.

Aqui as possibilidades são infinitas, seja no bar ou em casa, com centenas de variações pipocando nas páginas especializadas, de gastronomia ou nos feeds das redes sociais. O cacau também é a chave desta versão, que ainda leva mexerica, limão siciliano, aroeira, castanha-do-pará, louro, coentro e zimbro na composição. Nossa opinião? Você ainda vai ouvir falar de gin por um bom tempo!

Será possível conferir todas estas novidades no BCB São Paulo, em junho de 2021. São expositores como Fantastic (1), Kalvelage (2), Angostura (3) e Amázzoni (4). Além disso, continue acompanhando o blog oficial da feira!