Especialista em inovação e tendências dá dicas para profissionais e empresas do setor de bebidas

0
88
Arthur Igreja, homem branco, sorri em ambiente claro de tons brancos, com itens escuros de decoração ao fundo, e veste camiseta preta e blazer cinza

Com a retomada das atividades, o setor de bebidas busca recuperar o tempo perdido, aos poucos e com cuidados. Mas com os novos hábitos de consumo, as regras de distanciamento social e a concorrência cada vez mais acirrada, como usar inovação e tendências para encantar clientes?

O BCB São Paulo bateu um papo exclusivo com Arthur Igreja, professor da FGV e especialista em inovação e tendências. De acordo com Arthur, o grande desafio de inovar está na simplicidade.

É pensar em soluções com o que se tem, sem grandes complicações. Isso desmitifica um pouco a linha de pensamento que traz inovação como sinônimo de grandes investimentos”, diz.

Para ajudar você a inovar em tempos de recursos escassos e nos quais a criatividade é uma ferramenta estrutural, Arthur tem três dicas para profissionais e empresas que desejam impulsionar negócios e carreiras por meio de inovação e tendências. Saiba mais!

1) Presença digital

Estar on-line não é só uma questão de espaço, mas principalmente de atitude. De acordo com o especialista, o momento pede uma postura ativa nos canais virtuais, com atenção especial às mídias sociais. Afinal, os consumidores podem opinar, sugerir e trocar informações nelas.

“Não basta só criar soluções como e-commerce e delivery, é preciso saber mostrar tudo isso, mantendo relacionamento e manifestando preocupação genuína com o cliente”, explica.

Para ilustrar, Arthur lembra o exemplo de uma marca que criou uma espécie de “barril virtual”. Conforme os clientes compram, acumulam pontos que enchem o recipiente. Uma vez completo, os créditos poderão ser utilizados em bares que fazem parte da ação quando a rotina estiver normalizada. Isso mantém o consumidor engajado, movimenta os estabelecimentos e fortalece as marcas.

2) Tecnologia para inovação e tendências

Ao mesmo tempo, usar as ferramentas certas para relacionamento pode significar a diferença em resultados de vendas ou em sair na frente na disputa de mercado. Afinal, existem diversos recursos.

Dessa forma, a atenção é aliar a facilidade de sistemas, aplicativos e algoritmos às estratégias de negócio. “Neste momento, além da digitalização dos cardápios e dos meios de pagamentos, a tecnologia é uma excelente porta de acesso às promoções, cupons, bônus e vouchers”, continua o especialista.

3) A arte de encantar

A experiência do consumidor depois de um isolamento tão longo é algo que vai contar bastante para a jornada de compra e, além disso, para a fidelização. Servir com qualidade é o ponto de partida, mas surpreender expectativas é o ponto de virada. Dessa maneira, neste jogo, todo esforço é válido, de apresentações diferentes para os drinks ao uso de realidade aumentada.

“Podemos dizer que a inovação parte do comportamento do consumidor. É ele quem aponta necessidades e direções. Acredito que o principal movimento para o setor de bebidas é observar e estar à frente, oferecer primeiro e fazer com que as pessoas se encantem com o novo’, finaliza o professor.

Para você saber mais inovações e tendências para o setor de bebidas, acompanhe o BCB São Paulo no Facebook e Instagram!