Delivery de bares e restaurantes: como fazer entregas com qualidade?

Armando Amaré, sócio dos bares Negroni e Estepe e sócio-fundador da Relp! Aceleradora, tem dicas para delivery de bares e restaurantes.

0
189
delivery-de-bares-e-restaurantes-fazer-entregas-qualidade

Para enfrentar a quarentena imposta pela pandemia, muitos estabelecimentos estão apostando em um serviço de entrega para vender seus produtos ou pensam em começar essa operação. Mas como o delivery de bares e restaurantes pode ser feito com inovação, aproveitando oportunidades e diminuindo riscos?

Quem responde essas e outras perguntas é Armando Amaré, sócio dos bares Negroni e Estepe, além de sócio-fundador da Relp! Aceleradora de Restaurantes e o convidado do terceiro BCB Shots, série de webinars do BCB São Paulo, para levar conteúdo relevante para empresas e profissionais do setor de bares, bebidas, restaurantes e coquetelaria.

Juntamente com Carolina Oda e Marco de la Roche, Armando trouxe uma série de dicas valiosas para você planejar um bom serviço de entregas. Afinal, o delivery de bares e restaurantes veio para ficar e vai crescer ainda mais: apenas nos últimos meses, o número de restaurantes que estão em aplicativos de delivery cresceu cerca de 50%.

Por isso, veja o webinar completo abaixo e não deixe de conferir as principais dicas a seguir:

O delivery como parte da experiência do cliente

Armando Amaré trouxe um quadro comparativo que mostra como as expectativas do público mudaram durante estes tempos de coronavírus e isolamento social. Se antes a clientela valorizava mais, em ordem decrescente:

  • Preço;
  • Tempo de entrega;
  • Qualidade da comida;
  • E embalagens dos produtos.

Porém, durante a crise, a prioridade nas expectativas mudou para:

  • Confiança na marca;
  • Preço;
  • Experiência com a marca e produto;
  • Entrega sem contato;
  • Solidariedade;
  • Embalagem;
  • Tempo de entrega.

Por isso, o especialista destaca como a experiência do cliente é um ponto fundamental para o delivery de bares e restaurantes. Segundo Armando, “resolver o problema do cliente é a base de uma boa experiência que, por sua vez, é ampla e abrange desde o atendimento, passa por aplicativos, canais de venda, e vai até o pós-venda. Tudo faz parte da experiência”, disse Armando.

“No Acre, tive uma experiência muito positiva um tempo atrás: um restaurante que fazia delivery de sushi levou a experiência do seu ambiente físico para mim, com direito a playlist que eles tocam no salão e até uma mini-luminária que fazia parte da decoração. Além do ótimo produto, eles me trouxeram uma boa experiência”, exemplificou.

Os riscos e erros em um serviço de entregas

Os principais erros do delivery de bares e restaurantes começam na criação do serviço, de acordo com Armando. “Ao montar um delivery, é preciso saber o seu conceito de marca, estratégias, público-alvo, ticket médio e outras informações. Além disso, o delivery não pode ser visto como mais um canal de venda: ele é um negócio, como se fosse um novo restaurante, com planejamentos e investimentos próprios”.

Algumas perguntas que as empresas precisam responder para diminuir erros, segundo o especialista, são:

  • Qual o meu objetivo com o delivery?
  • Tenho presença digital?
  • Minha marca é forte?
  • Tenho capital para investir?
  • Tenho gestão operacional?

Além disso, é um erro depender de apenas um canal de venda (como um app de entregas. “No caso de apps e e-commerces, os usuários não são seus clientes. Por isso, crie diferentes canais de vendas e de entregas, inclusive próprios, para você atuar sem depender de aplicativos”, opinou Armando.

Ao mesmo tempo, “com uma entrega própria, você pode investir em treinamentos para a equipe que vão melhorar o atendimento final, pois não adianta fazer um produto incrível e falhar na etapa de entrega, como pode acontecer quando você depende apenas de aplicativos terceiros”, revelou. Dessa forma, o estabelecimento consegue melhorar ainda mais a experiência dos seus clientes por meio do delivery.

Dicas de sucesso no delivery de bares e restaurantes

Uma das principais dicas que Armando Amaré tem para quem deseja fazer um bom trabalho no delivery de bares e restaurantes é entender que a base do seu serviço de entregas diz respeito à operação. “A principal matéria-prima do delivery é a logística, pois é o item mais caro. Vende-se muito mais um serviço do que o produto em si que, por sua vez, se torna parte de uma experiência maior”.

Ao mesmo tempo, não basta ter uma boa ideia e um bom produto sem pensar em outros aspectos. “Pense no preço de venda do produto, no raio de entrega do local e, principalmente, no seu público-alvo que está nessa região, para saber se, de fato, o seu produto será comprado nessa área”, contou o especialista.

Da mesma maneira, ele também acredita que operar apenas com delivery, como no caso das dark kitchens, ou adaptar espaços para privilegiar as entregas é uma saída, assim como criar marcas secundárias e produtos diferentes que ajudam na seleção de marcas e mercadorias que tenham melhor desempenho de vendas.

Como tendência, Armando Amaré apontou que “o próximo passo do delivery diz respeito às embalagens, de forma que elas sejam mais uma forma de levar o conceito do restaurante para o cliente”. Portanto, “além de equilibrar sustentabilidade e precificação em embalagens, é preciso pensar na praticidade, credibilidade, inovação e acessibilidade do produto, para aumentar o valor agregado e melhorar a experiência do cliente. Isso tende a evoluir muito no mercado de delivery de bares e restaurantes”.

Agora que você sabe um pouco mais sobre delivery de bares e restaurantes, veja outros temas do setor abordados pelo BCB Shots!