Chez Johnnie, da Diageo: bar dedicado a uísques da companhia (Rodrigo Zorzi/Veja SP)

Empresas de destilados abrem endereços próprios e apostam em drinques feitos com o portfólio

O nome do bar é Drinks&Community. Mas, se fosse um pouquinho mais descarado, poderia se chamar Bar da Pernod Ricard. No espaço montado na área livre de um conjunto de edifícios na Vila Olímpia — onde fica a sede da empresa — são servidos apenas drinques de destilados próprios, entre eles Absolut e Beefeater.

Temporário, o endereço funciona só até a sexta (20), assim como a loja contígua de bebidas da Pernod. Ações como workshops relacionados à coquetelaria rolam no lugar e aumentam a divulgação das grifes.

“A construção do bar pode dar a oportunidade de o consumidor diversificar sua forma de beber”, diz Alberto Amaral, head de trade marketing do grupo. Neste fim de ano — época em que o público costuma sair mais —, bares alicerçados nas marcas têm brotado na capital.

São mais dois bons exemplos o ponto fixo que o gim alemão Monkey 47, também da Pernod, ganhou num anexo ao Banana Café, no Itaim Bibi, e o bar de gim escocês The Botanist, que opera até este domingo (15) no Hotel Tivoli Mofarrej.

Essa é uma seleção de conteúdo exclusivo da Reed Exhibitions Alcântara Machado. Acesse o site da Veja e confira a matéria completa.