Conversamos com Carlos Braga da empresa Construjá, integrante do G8 – Relações Construtivas no Varejo, sobre as perspectivas do mercado para esse ano, além das expectativas para a Feicon Batimat 2019

Quais as perspectivas do varejo para esse ano? E as projeções? Os principais assuntos falados e as tendências? Nós também estamos em busca dessas informações e de tudo que permeia o mercado da construção civil. Por isso, convidamos Carlos Braga, diretor da Construjá, membro do G8 – Relações Construtivas no Varejo, e integrante de nosso conselho consultivo, a nos contar sobre suas perspectivas para o mercado atacadista e distribuidor de material de construção.

Leia a entrevista completa:

  1. A Construjá faz parte do G8. Pode nos contar um pouco sobre o grupo, expectativas e objetivos para esse ano?

O G8 é um grupo formado por atacadistas que não concorrem entre si e tem como objetivo desenvolver e definir as melhores práticas para o setor. Nossas expectativas para 2019 são positivas e a maioria dos integrantes vem investindo em infraestrutura para dar suporte ao crescimento contínuo do mercado atacadista. Boa parte de nosso dia a dia consiste em buscar novas tecnologias para implantarmos em nossas empresas.

  1. Falando sobre o setor atacadista, quais são as projeções para esse mercado em 2019? Você acha que a crise influenciou diretamente essa área, como aconteceu em outros segmentos? Existe um otimismo para os próximos anos?

A crise afetou todos os setores e o nosso não foi diferente. Pensando em toda a cadeia da construção civil, acredito que a crise tenha afetado mais as construtoras. Como o nosso foco é o mercado de lojistas que atendem o consumidor final, sentimos menos. É um mercado que posso classificar como “formiguinha”, onde existem as reformas e construções autogeridas e que não deixam de ser realizadas por conta da crise.

Sentimos que o pior já passou e hoje a confiança da população está voltando com o novo governo. Acreditamos que a tendência é de um crescimento pequeno, mas contínuo.

  1. Você acha importante o setor estar sempre se renovando e reinventando? Quais dicas você pode dar para os atacadistas e seus clientes, o varejo de menor porte?

Renovação e inovação precisam ser parte do dia a dia das empresas e quem não acompanhar acabará desaparecendo. Os hábitos de consumo mudaram e mudam todos os dias, temos que acompanhar. Minha dica para todos da cadeia é buscarem tecnologia que ajudem a acompanhar as mudanças que vêm transformando os mercados.

  1.       E por último, qual a importância da Feicon Batimat para o mercado atacadista? E suas expectativas para essa edição?  

Eu estou bastante feliz com o que vejo nas reuniões do conselho consultivo da Feicon Batimat. A “Nova Feicon”, como gosto de chamar, será um sucesso e representará o setor atacadista e distribuidor a altura!

Com 25 edições e uma bagagem de informações e conhecimento, participar da Feicon Batimat é sinônimo de atualização profissional, encontro de todo o setor e muito mais. Faça parte da reunião de todo o setor do varejo, é de 09 a 12 de abril, no São Paulo Expo.

Projete soluções, vivencie experiências, transforme o varejo.

Faça agora seu credenciamento! 

Conteúdo Proprietário – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Produção: Helena Paes Alfarelos

Facebook Comments