Construção Civil 4.0: a vez das Construtechs focadas em canteiros de obras

Construção Civil 4.0: a vez das Construtechs focadas em canteiros de obras

Funcionalidades desenvolvidas pelas construtechs demonstram o potencial de atender a todos os estágios e atividades da cadeia

Um dos grandes problemas da cadeia produtiva da construção civil, que engloba mais de 20 segmentos, são os baixos índices de produtividade, que acabam não respondendo ao amplo potencial do setor. A construção responde por cerca de 10% do PIB mundial e precisa entrar, de vez, na onda da indústria 4.0, com o acréscimo de eficiência, competitividade e produtividade trazidos pela chamada produção inteligente, calcada na digitalização e no uso das ferramentas tecnológicas.

Essa tem sido, justamente, a missão cumprida pelas construtechs, startups focadas em soluções tecnológicas que atacam algumas das principais dores enfrentadas por empresas de diferentes pontos da cadeia produtiva da construção civil. Levantamento do Construtech Ventures dá conta da existência de mais de 300 construtechs no país.

Dentre o conjunto de soluções oferecidos por esse celeiro de empresas inovadoras surgem, por exemplo, softwares de gestão de obras, aplicativos para redução de desperdício, plataformas para cotação de preços de materiais de construção e marketplaces de vendas de imóveis.

Nos Estados Unidos, estima-se que US$ 1 bilhão de dólares já tenham sido investidos em startups voltadas à construção. Por outro lado, ainda se avalia ser necessário um aporte US$ 57 trilhões em infraestrutura global, até 2030, para que o crescimento mundial do PIB seja acompanhado pela construção civil.

Por isso, a aposta é num cenário promissor para as construtechs nos próximos anos. “Em 2018 e 2019, eu tenho certeza que construtech vai ser uma das indústrias que mais vão se destacar”, prevê Bruno Loreto, head da Construtech Ventures, em entrevista concedida ao portal StarSe.

 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Obra24horas com a matéria completa.

Facebook Comments