Soluções de eficiência energética são discutidas na Mecânica Manufacturing Experience

Soluções de eficiência energética são discutidas na Mecânica Manufacturing Experience

Eficiência maior no consumo de energia e precisão no serviço são as principais metas buscadas pela Haitian, que apresentou seus produtos durante a Mecânica Manufacturing Experience. Para o diretor da empresa, Roberto Cândido de Melo, os destaques na feira são as máquinas Série Marte/G e Série Marte, além do robô para bombas injetoras Hilectro, que estão sendo demonstrados no estande da marca. Melo lembra que o foco principal da Haitian é a economia de energia, “tanto que nossas máquinas passam todos os anos por um upgrade”.

Este é o mesmo foco do Centro de Negócios de Eficiência Energética da WEG, coordenado por Sidnei Aman, que em sua apresentação na Arena do Conhecimento, lembrou que, antes das empresas se preocuparem com geração de energia, é preciso que atentem para a economia.

Aman anunciou o lançamento do novo sensor da WEG para motores elétricos que mede a vibração e temperatura do equipamento e envia relatório de performance via bluetooth para qualquer dispositivo móvel. Em breve, também captará velocidade e carga (eficiência). “O equipamento que mais consome energia na indústria é exatamente o motor trifásico e temos cerca de 13 milhões deles no Brasil, quase metade com mais de 20 anos e sobredimensionados”. Com uso da automação, a WEG tem conseguido diminuir em até 70% o consumo de energia em torres de resfriamento e em silos de grãos, por exemplo.

O coordenador de Desenvolvimento de Negócios da Wago Brasil, Rodrigo Rodrigues, que também se apresentou na Arena do Conhecimento, promoveu a rede DALI e afirmou que automação e gestão pela nuvem têm cortado a conta de energia pela metade em clientes que utilizam as soluções de iluminação da empresa. “Com a DALI, os profissionais que tomam decisões relacionadas à energia nas indústrias podem ter acesso a relatórios detalhados, conseguindo saber exatamente onde e como agir para economizar”.

Segundo Rodrigues, a solução permite que se faça a ligação do sistema de iluminação de acordo com a necessidade real, considerando a incidência de iluminação natural externa, e sensores de presença tornam as lâmpadas “inteligentes”, acendendo na intensidade correta e apenas quando os funcionários precisarem. “A solução pode monitorar cada lâmpada de várias fábricas ao mesmo tempo. O próprio prédio da Wago Brasil se beneficia desta tecnologia”, concluiu.

 

Conteúdo Proprietário – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Produção: 2PRÓ Comunicação

Facebook Comments

Deixar uma resposta