5 tecnologias que vão influenciar o setor de segurança em 2019

5 tecnologias que vão influenciar o setor de segurança em 2019

Para 2019 observamos que essas tecnologias são as extensões das mesmas que identificamos no ano anterior e que se estabeleceram como oportunidades para o próximo ano

Uma das tradições de início de ano é escrever sobre as tecnologias que prometem impactar o setor de segurança durante os próximos meses. Decifrar o futuro nunca é uma tarefa fácil e na medida em que novas tecnologias e recursos serão cada vez mais importantes a longo prazo, o que nos interessa particularmente é observar aquelas que, a curto prazo, já começam a agregar valor.

Para 2019 observamos que essas tecnologias são as extensões das mesmas que identificamos no ano anterior e que se estabeleceram como oportunidades para o próximo ano – e isso é ótimo – de maneira cada vez mais útil para a indústria e, claro, consumidores.

1 – Inteligência Artificial

Para os mais céticos a Inteligência Artificial (AI) aparece como uma promessa que nunca se concretiza, mas o progresso difere de indústria para indústria e de aplicação para aplicação. Na indústria de segurança eletrônica, o deep-learning é utilizado principalmente para analíticos de vídeo, mas a tecnologia estará presente em muitas outras aplicações e produtos no futuro. Uma das tendências em infraestrutura de rodovias, por exemplo, é o uso de analíticos de vídeo para Detecção Automática de Incidentes (DAI). Tradicionalmente, isso se dá tendo como base algoritmos fixos. A novidade para este ano é que, com o deep-learning, essa capacidade de análise de tráfego alcançará um novo patamar: a capacidade de detecção será constantemente atualizada, o que aumenta a precisão dessa ferramenta.

2 – Cloud e Edge Computing

Poucas organizações na esfera pública ou privada ainda não utilizam a Nuvem em algum nível. Pelo contrário, muitas delas já transferiram toda a infraestrutura para um modelo baseado em nuvem – ou seja, centralizados em um ou mais data centers. No entanto, mesmo que mais data centers com capacidade cada vez maior sejam criados, o aumento exponencial do volume de dados pode se tornar esmagador. E esse cenário é particularmente crítico em áreas como vigilância por vídeo, onde as demandas de dados ainda são significativas.

É de olho nesse tsunami de dados que o mercado tende a ganhar com os benefícios do Edge Computing ou Computação de Borda. Em termos simples, como seu nome sugere, a computação de borda coloca mais processamento de dados na “borda” da rede, perto de onde os dados são coletados pelo sensor e antes da transferência para o data center. Para nosso setor, o recurso significa processar dados dentro da própria câmera para reduzir significativamente as demandas de largura de banda de transferência e armazenamento de dados. Além disso, os dados podem ser anonimizados e criptografados antes de serem transferidos, abordando questões de segurança e privacidade.

 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Administradores.com com a matéria completa.

Facebook Comments