Entenda a tecnologia por trás do reconhecimento facial

Entenda a tecnologia por trás do reconhecimento facial

Só de bater o olho em um rosto, você já sabe quem aquela pessoa é. Conhecer alguém de vista é mais do que natural para seres humanos, mas demorou quase meio século para a indústria da tecnologia fazer com que aparelhos nas mãos dos consumidores entendessem de cara quem é você.

Analisar detalhes do rosto de alguém para atrelá-lo a uma identidade é uma das formas de identificação biométrica, que usa aspectos únicos do corpo de um indivíduo para associá-lo a um nome ou número de documento. Apesar de ser a prática mais corriqueira para notarmos alguém, o reconhecimento facial não é nem de longe o método biométrico preferido.

Impressão digital X reconhecimento facial

Perde feio para as impressões digitais, usadas há mais de cem anos. No começo do século 20, a polícia britânica ganhou uma área especializada nesse tipo de evidência e Nova York passou a usar as digitais para evitar que alguém se passasse por outra pessoa ao fazer uma prova para concorrer a cargo público.

 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Tecnologia UOL.

Facebook Comments