Proteção máxima contra a violência: conheça a blindagem mais utilizada no Brasil...

Proteção máxima contra a violência: conheça a blindagem mais utilizada no Brasil e em vários locais do mundo, a Blindagem nível 3A

Estar protegido somente contra disparos de pistolas de calibre 38 não significa estar seguro. Por conta da realidade no nosso país, a blindagem nível 3 tem sido muito procurada.

De acordo com um jornalista especializado em assuntos militares do Estadão Roberto Godoy, o cidadão precisa também estar protegido contra armamentos de 40 e 9 mm, além de que precisa também de proteção contra estilhaços de granada.

Segurança! É isso que todo mundo almeja na nossa sociedade. Mais do que sucesso e dinheiro, o que cada cidadão quer é poder almejar a sua vida em paz, sem medo de sair de casa sem saber se vai voltar. E segurança é algo que tem faltado muito, principalmente no Brasil.

Da forma como a bandidagem tem reforçado o armamento através do tráfico de armas pesadas, o cidadão também, em contrapartida, já que não se sente seguro por meio do governo, precisa se proteger.

É por conta disso que, já que a blindagem será feita, de nada adianta ser do nível 1. Do jeito que as coisas estão, se o cidadão comum não se preparar e utilizar a blindagem nível III, o desfecho de uma simples ida ao mercado pode ser tenebroso.

Mesmo com altos custos, a blindagem tem sido bastante procurada e o Brasil já é um dos países com mais veículos blindados do mundo, ficando no mesmo patamar dos Estados Unidos e do México, por exemplo.

O que é blindagem?

A blindagem é uma forma de proteção contra armas de fogo. Pode ser utilizada também em casas, ou indústrias, mas é mais utilizada em veículos. É uma tecnologia que se iniciou para os exércitos em guerra para que seus veículos tivessem resistência contra os ataques inimigos.

É uma forma de equipar o veículo com materiais fortes e resistentes. Com o aumento da violência nas cidades, foi necessário adaptar as blindagens feitas no campo de guerra, para os carros dos cidadãos comuns.

Existem vários níveis de blindagem, sendo a blindagem nível 3A a mais resistente permitida para o cidadão comum:

  • Nível I: Resistente a calibres 22, 38 e a ataques com ferro e pedra;
  • Nível II-A: Resistente às armas descritas no nível I e mais à Magnun.357 (ponta macia ou soft point) e pistola 9mm;
  • Nível III-A: Resistente a todas as armas anteriores e mais à Magnun.44 e submetralhadora Uzi;
  • Nível III: Resistente a todas as armas anteriores e mais fuzis M16, AK-47, AR-15, FAL, G36, 3 G3;
  • Nível IV: Resistente a todas as armas anteriores e mais munições perfurantes, como a .30-06 e a .338, além de granadas;
  • Nível V: Resistente a todas as armas anteriores e mais munição 12,7 x 99 mm NATO padrão e ataques aéreos de mísseis Stinger e Tomahawk.

Blindagem nível 3 é exagero?

Não! Não é exagero. Do jeito que as coisas andam os armamentos utilizados pelos bandidos são cada vez mais fortes e pesados. O nível mais comum de blindagem para civis é a blindagem nível 3A, o que é permitido pelo Exército Brasileiro para instalação.

No entanto, é possível conseguir fazer a blindagem Nível 3 a partir de empresas e com especificação da necessidade desse reforço maior.

Mercado de blindados no Brasil

A blindagem de carros no país não tem nada a ver com ficção de filme de ação. Já é uma realidade que possui uma demanda tão grande que até legislação para ela foi feita, mas disso falaremos mais tardes.

No Brasil a maior parte dos veículos blindados é feita e equipada pela parte dos setores de governo e grandes companhias. Estima-se que eles representem 70% do total desse mercado por aqui. Outros profissionais como dentistas, médicos e advogados também podem reforçar seus veículos por meio do CNPJ das suas empresas.

Os 30% que sobram dos que blindagem os carros, são referentes às pessoas comuns. Apesar de não parecer esse número é expressivo, por conta do alto custo de ter um equipamento como esse.

Agora é lei!

A demanda tem sido tão grande que foi necessário criar uma regulamentação. São duas as normas para a blindagem, a NEB E-316, que é do exército com mais de 20 anos e a NBR 15000, que foi criada junto com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

As duas se complementar, e permitem que os civis façam 4 tipos de blindagem: I, II-A, II, e III-A. A blindagem de nível 3 por ser mais resistente, se torna restrita. Só poderá ser instalada com autorização prévia das Forças Armadas. Já as do tipo IV são restritas a chefes de estado em território nacional e às Forças Armadas.

Instalação da blindagem

São necessários de 30 a 45 dias para a instalação da blindagem no carro. O processo requer o desmonte quase total do veículo e é dividido em várias etapas.

Na carroceria é utilizada a blindagem opaca, que tem camadas de fibra de aramida e aço, e as janelas são reforçadas com lâminas de cristais de plástico ou resina sintética, que ficam em meio a duas camadas de vidro. As bordas das janelas também podem ser revestidas de lâminas de aço.

O peso do carro aumentará de 150 a 200 Kg, por isso os carros de pequeno porte não podem fazer esse processo.

Quanto custa a blindagem nível 3?

O custo para uma blindagem do nível 3 é mais alto do que os outros níveis autorizados para civis. Um utilitário grande com a blindagem nível 3, custará R$100 mil. Por isso não é feito por qualquer pessoa.

Além da autorização feita pelo Exército Brasileiro, que não é simples e requer muitas documentações, o alto custo do processo faz com que esse processo seja feito por pouquíssimas pessoas.

É necessário que após o processo de preparação dos carros, sejam feitas revisões anuais nos materiais utilizados. As empresas especializadas também recomendam fazer a troca integral do material caso haja atrito por acidentes ou projéteis de armas de fogo.

Com a blindagem nível 3 o cidadão pode ter a certeza que estará protegido! A blindagem é eficaz até mesmo em caso de ataques com fuzis. Do jeito que o país anda, esse tipo de blindagem logo, logo, se tornará mais acessível a todos.

Fonte: Terra

Facebook Comments