Volvo pretende vender um milhão de veículos híbridos ou totalmente elétricos até...

Volvo pretende vender um milhão de veículos híbridos ou totalmente elétricos até 2025

O mercado brasileiro de veículos elétricos possui alguns desafios para se desenvolver, como investimento em infraestrutura e redução do preço dos veículos, além de, claro, convencer o consumidor a derrubar alguns preconceitos. Atualmente, o país que mais vende carros elétricos é a China, representando 57% da frota mundial, seguida pelos Estados Unidos. Já no Brasil, em 2017, mais de 3.200 veículos híbridos foram emplacados e espera-se que esse número cresça, porém, o avanço será gradativo.

Um dos fatores complicadores para o crescimento da frota é o custo dos veículos, ainda distante da realidade do carro popular brasileiro. Algumas soluções que podem ser de grande ajuda são a diminuição no custo das baterias. Bernardo Ferreira, especialista da Consultoria Mckinsey, explica que a diminuição no preço das baterias gera ganho de produtividade nas fábricas. “Se tivermos essa redução de preço, as montadoras conseguem repassar valores mais competitivos aos consumidores. Já temos visto uma melhora nos últimos cinco anos e a tendência é que continue avançando”, explica.

Outra ajuda vem do projeto Rota 2030, aprovado em julho desse ano, que define metas obrigatórias de eficiência energética, segurança veicular e investimento em pesquisa e desenvolvimento. O documento também prevê a redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para os veículos híbridos e elétricos. O programa deverá durar 15 anos, com três ciclos de investimentos, programados para começar em 2019. Com isso, o Governo concederá até R$ 1,5 bilhão por ano em créditos às montadoras, que devem investir em novas tecnologias até 2033.

 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite EprixNews.

Facebook Comments