Chamada pública seleciona projetos de eficiência energética; R$ 6,6 milhões serão investidos

Chamada pública seleciona projetos de eficiência energética; R$ 6,6 milhões serão investidos

Energisa Sul-Sudeste recebe projetos até 11 de outubro. Empresas, entidades e pode público podem mandar propostas.

Empresas e poder público de Guarapuava podem enviar projetos e receber recursos para aplicar na área de eficiência energética. A Energisa Sul-Sudeste está recebendo propostas até o dia 11 de outubro e vai investir R$ 6,6 milhões para viabilizar ideias que tornem o consumo de energia mais eficiente em indústrias, comércios, prestadores de serviços, entidades e estabelecimentos públicos. O chamamento contempla 82 cidades em que atua a Energisa Sul-Sudeste e cumpre uma portaria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Podem ser inscritos projetos que gerem eficiência e redução de gastos na indústria, no comércio e serviços, em entidades, no poder público e na iluminação pública. Exemplos de eficiência são a substituição de lâmpadas, motores e outros equipamentos, geração fotovoltaica, aquecimento de água com uso de energia solar, dentre outros.

“Temos um total de R$ 6,5 milhões para a chamada pública, para o setor industrial tem R$ 2,5 mi , para iluminação pública R$ 1,7 mi, para comércio e serviços R$ 1 mi e para o pode público R$ 1 milhão”, explicou Thiago Peres de Oliveira, engenheiro eletricista da Energisa Sul-Sudeste.

As propostas podem ser enviadas por entidades sem fins lucrativos ou instituições privadas. Mas os critérios são diferentes. Em caso de empresas sem fins lucrativos ou poder público os projetos são bancados a fundo perdido e não precisam ser ressarcidos pelos beneficiados. Já em empresas com fins de lucro os investimentos são pagos com a economia gerada depois da instalação do projeto, sem alterar o fluxo de caixa das empresas. Nesses casos os valores são corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA).

Os projetos apresentados devem ter um valor mínimo é de R$ 100 mil. As propostas devem seguir as orientações do edital e considerar normas técnicas, por isso os proponentes devem contar com auxílio de técnicos da área para elaborar os projetos.

 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Central da Cultura.

Facebook Comments