Governo avalia custos de construção e ampliação de novas usinas no Brasil

Governo avalia custos de construção e ampliação de novas usinas no Brasil

Expansão depende de melhora na saúde financeira do setor e do sucesso do RenovaBio; também foram apresentadas projeções para etanol celulósico e de milho

Com o RenovaBio em vigor a partir do próximo ano, a estimativa da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), é que o setor sucroenergético seja estimulado a investir para atender à demanda crescente, chegando à produção de 49 bilhões de litros de etanol em 2030. Isso envolveria não apenas a ampliação das usinas já existentes como também a construção de novas unidades – uma perspectiva que ainda parece distante da realidade.

Segundo um levantamento da RPA Consultoria, 93 sucroenergéticas estavam paralisadas na safra 2018/19, número que recebeu o reforço de duas unidades para 2019/20. Ainda assim, segundo as estimativas da EPE, nove usinas devem ser reativadas entre 2019 e 2021, e 19 devem entrar em operação até 2030. A primeira delas, inclusive, deve abrir as portas já no ano que vem.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite Nova Cana.

Facebook Comments