Esse destilado tradicional do centro e leste europeu conta com diversas lendas sobre os ingredientes e também sobre efeitos ‘alucinógenos’ 

O Absinto é um destilado que existe desde o século XVIII e conta com diversas histórias, lendas e também muita desinformação sobre ele. Provavelmente você já deve ter ouvido falar da ‘fada verde’, das alucinações que causa e também que a bebida é um licor feito de anis estrelado, ou ainda erva-doce. 

Todas essas informações realmente estão ligadas ao Absinto, porém não de forma extrema. A bebida nasceu em uma região que atualmente pertence aos países da Espanha, França e Suíça, e na verdade o botânico principal dela é a erva absinto (artemisia absinthium), que no Brasil conhecemos como losna. 

O gosto presente de anis estrelado e erva-doce, que encontramos ao apreciar este destilado, na verdade são ingredientes usados que disfarçam o amargor característico da losna. Essa receita de Absinto que conhecemos hoje é originária mais ou menos do ano de 1792, quando o médico francês Pierre Ordinaire passou a fazer a receita como bebida. 

Aliás, a origem do Absinto está ligada a área medicinal, como a maioria dos destilados antigos e por muito tempo ela ficou conhecida como “o remédio para todas as doenças”. Essa receita criada por Ordinaire ganhou popularidade e foi comprada por um homem chamado Major Dubied, que começou a produzir em larga escala junto com o genro Henri-Louis Pernod, na Suíça. 

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Mixology News com a matéria completa.